Pular para o conteúdo principal

Confronto de gerações - Animação Educativa e Sócio Cultural


Este mês vou-vos falar da participação de algumas crianças do nosso jardim de infância, em actividades de animação de idosos. Refiro-me concretamente ás actividades de animação física e desportiva.
A motivação é muito importante para o idoso e para que este realize as actividades apresentadas. Muitas das vezes a falta de motivação leva a que, o idoso se desinteresse pela realização das actividades propostas pelo técnico de animação. Em casos mais específicos, essa desmotivação torna-se difícil de combater pelo técnico de animação. Detentores de uma vida sofrida, marcada por fortes questões sociais e de saúde, alguns idosos mostram-se muito desmotivados para a realização de algumas actividades que, poderiam ajudar a que essa “dor” constante seja por alguns instantes minimizada. Cada instituição tem o seu público alvo e isso, acaba por condicionar o trabalho do técnico de animação. O percurso profissional de cada idoso, as suas relações sociais, a sua própria relação com os familiares, o contexto sociocultural em que este viveu e vive, enfim, tudo isso são critérios que definem a personalidade de cada idoso. Logo, a intervenção da animação de idosos não é igual e sistémica de instituição para instituição, mas sim multidisciplinar e adaptativa.
Aliando o útil ao agradável, achei pertinente realizar algumas actividades de animação de idosos com a participação de crianças, mais propriamente as da creche e jardim de infância do próprio Centro Social do Pego. Sendo a animação física e desportiva a actividade que mais adeptos tem no nosso centro de dia, achei por bem, introduzir a participação de algumas crianças da nossa creche e jardim de infância, mais propriamente da sala dos 3 aos 5 anos, nesta actividade. A presença das crianças cria nos idosos uma maior motivação. Ao ajudarem os idosos a realizar alguns exercícios com material e assumindo-se como o seu par quando os exercícios são realizados em grupos de 2 pessoas, o papel das crianças torna-se fundamental.
Inicialmente, todo este processo era realizado com a presença de todas as crianças de uma determinada sala mas, devido á muita agitação que se fez sentir, considerou-se que o trabalho seria mais proveitoso e adequado apenas com a participação de 3 ou 4 crianças que vão alternando de sessão para sessão. Este confronto de gerações tem tido resultados muito positivos. Tomemos como exemplo um idoso que nunca tinha participado nas actividades de animação física e desportiva cuja participação das crianças, acabou por levar a participar de livre e espontânea vontade.
Para concluir, devo dizer que a realização de actividades de animação de idosos com a participação de crianças vai ser um ponto a explorar e certamente ainda virá a trazer muitos benefícios para todos.



Texto: Fábio Pires - Técnico Superior de Animação Educativa e Sócio Cultural

Postagens mais visitadas deste blog

"Quem quer quentes e boas, quentinhas...."

O nosso magusto. Uma atividade intergeracional, uma tarde diferente para todos. Mais uma vez ressalvamos que as tradições devem ser mantidas, acolhendo as gerações futuras, obtendo o seu contributo e valorizando os costumes antigos reveladores da identidade sócio cultural de cada população ou grupo.
    A animar a festa, contámos com a boa vontade dos senhores, Joaquim Fontinha e Joaquim Sousa, que musicalmente alegraram os presentes. Um agradecimento especial a eles, por toda a disponibilidade em participar nas várias atividades de animação, ao longo do ano.







Grupo de cantares - Os nossos ensaios

* residentes erpi

Preparação da decoração de Natal

Já está em curso a preparação da decoração de Natal para as respostas sociais de centro de dia e lar. Os utentes\residentes estão empenhados nesta atividade. Postamos algumas fotografias que mostram bem a dedicação que os intervenientes têm aplicado.



















.